“Toothgate”: sarilhos no paraíso?

A desistência de Rory McIlroy no último Honda Classic (PGA Tour), quando o norte-irlandês estava com +7 ao final de oito buracos, continua a dar que falar. O número 1 do mundo já veio reconhecer que, apesar de sentir dores no dente do siso, como veio a alegar após a desistência – o chamado “Toothgate” –, ir embora na sequência da colocação de uma bola no lago do buraco 9 “não foi uma boa decisão”. Entretanto, Ernie Els, seu companheiro de formação nesse dia, lamenta não ter tido a presença de espírito de desaconselhá-lo a desistir. E, pior, a imprensa mais agressiva já especula com um mau momento pessoal, eventualmente em resultado do rompimento da relação com Caroline Wozniacki. Facto: a ex-número 1 do mundo de ténis feminino tem-se deixado ver pouco na órbita de Rory (inclusive nas redes sociais), ao contrário do que era habitual. “Para cada problema completo existe uma solução simples”, escreveu o número 1 mundial, algo enigmaticamente, no seu Twitter. Wozniacki já elogiou a conferência de imprensa em que Rory se desculpou, mas apesar de tudo num tom algo blasée. Haverá sarilhos no paraíso?/J.N.

Deixar um comentário