As 6 vitórias de Matt Kuchar

É o jogador do momento. Cinco anos depois de reinventar o swing, recorrendo ao instrutor Chris O’Connell para construir um plano totalmente distinto do dos adversários, mais flat e menos atraente, Matt Kuchar é já o quarto classificado do ranking mundial. Com duas vitórias obtidas em 2013, é também ele quem disputa a liderança da FedEx Cup a Tiger Woods – e na sua regularidade apostam muitos observadores para o US Open desta semana, no mui técnico The Merion GC

Phil Mickelson, Jim Furyk, Steve Stricker, Brandt Snedeker. O lugar de Watson tem circulado bastante nos últimos anos, mesmo se Tiger Woods nem sempre foi o Sherlock Holmes que se conhecia. Pois o espaço para o segundo melhor americano do mundo é agora ocupado pelo mais improvável dos candidatos: Matt Kuchar, o homem do swing esquisito (quase tão esquisito como o de Jim Furyk, isto é). E, no entanto, tudo parece tê-lo encaminhado para aqui. Brilhante campeão do Honda Classic de 2002, com quatro rondas na casa das sessenta pancadas e duas de vantagem sobre Brad Faxon e Joey Sindelar, Kuchar deu de repente por si no deserto, com quatro anos seguidos sem ganhar. Então, em 2006, foi ter com o instrutor Chris O’Connell e deu-lhe conta do seu problema. O’Connell olhou para ele e perguntou-lhe: “Estás pronto a confiar em mim? A mudar todos os teus conceitos sobre um swing de golfe, a seres criticado pela imprensa até enfim votares a ganhar, a tu próprio duvidares de tudo o que estás a fazer até que tal aconteça?” Matt deteve-se um instante. Seria um salto de fé – e decidiu dá-lo. Resultado: um swing muito mais flat, algo feio e amplamente criticado, mas que vai ao encontro de todas as suas características bio-motoras – e que, ainda por cima, lhe proporciona estatísticas absolutamente invejáveis, tanto no tee shot como no ataque ao green. O regresso a sério à competitividade ocorreu em 2008. Desde então, Kuchar já voltou a ganhar por cinco vezes, incluindo um The Players Championship e, já este ano, o seu primeiro evento dos World Golf Championships (o Accenture Match Play Championship) e o The Memorial Tournament. Nascido na Florida em 1978, Matthew Gregory Kuchar fez parte de uma equipa particularmente mítica da Universidade Georgia Tech e foi duas vezes nomeado para a primeira equipa de golfe All-American. Ganhou um US Amateur (1997), recebeu um Haskins Award para o melhor golfista universitário dos Estados Unidos (1998) e foi o amador mais bem classificado no The Masters e no US Open. Hoje, vive na ilha de St. Simons, na Georgia, e é um jogador incontornável na selecção americana, tanto para a Ryder Cup como para a President’s Cup. Muitos observadores apostam esta semana na sua consistência para o US Open, no retorcido The Merion GC. Parece fazer sentido: Kuchar falha poucos fairways e menos greens – e ainda por cima tem cinco top10 nos últimos três anos e meio de majors. Não estará a chegar a sua vez?

Deixar um comentário