Hugo Santos lidera no Estoril
Hugo Santos lidera o Estoril PGA Open, torneio de 5 mil euros em prémios monetários, integrado no PGA Portugal Tour, que amanhã (terça-feira) termina no Club de Golf do Estoril.
Desde 2002 que o PGA Portugal Tour não passava por um dos mais emblemáticos clubes portugueses, durante anos sede da Federação Portuguesa de Golfe e palco de várias edições do Open de Portugal.
Nessa altura, em 2002, venceu no Estoril António Sobrinho, com 7 abaixo do Par. O torneio chamava-se Open Easy Drive e disputou-se ao longo de três voltas de 18 buracos.
Hugo Santos era, então, amador e integrava a selecção da Europa. Hoje em dia, o algarvio de 32 anos é o campeão nacional de profissionais, foi o nº1 da Ordem de Mérito Tee Times Golf de 2011 e 2012, é o 2º dessa tabela na actualidade, só atrás de António Rosado, o vencedor do Pro-Am de ontem (Domingo).
Hugo Santos, ainda lesionado num pé, concluiu hoje (segunda-feira) a primeira volta do Estoril PGA Open em 64 pancadas, 5 abaixo do Par-69 do campo desenhado pelo famoso McKenzie Ross.
“Foi uma volta consistente, com 2 birdies nos 9 primeiros buracos, 4 nos segundos 9 e apenas 1 bogey no buraco 16. Ainda mais valor dou a esta volta por ainda estar magoado no pé. Custou-me muito o Open da Madeira, depois disso só joguei o Open do Senegal e o Pro-Am da Boavista. Nem tenho podido treinar bem”, comentou o irmão de Ricardo Santos, que só poderá recuperar o nº1 da Ordem de Mérito Tee Times Golf se vencer amanhã o torneio e António Rosado não pontuar.
Trata-se de um cenário inverosímil, dado que Tó Rosado está no 9º lugar, com 73 (+4), e há prémios (convertidos em pontos) para os 15 primeiros.
Hugo Santos é perseguido pelo ex-campeão nacional amador e bicampeão da Taça da FPG, Tomás Silva, com 67 (-2), portanto, a 3 pancadas do líder, enquanto a 3ª posição é de outro amador da selecção nacional da Federação Portuguesa de Golfe, Miguel Gaspar, com 68 (-1).
Estes três jogadores foram os únicos a bater hoje o Par do campo e constituem o último grupo de amanhã, com partida às 9h16. A segunda e última volta arranca às 8h16.
Note-se que Tomás Silva liderava o torneio no final dos primeiros 10 buracos, com 4 birdies e apenas 1 bogey, mas o jogador “da casa” perdeu-a ao sofrer bogeys nos buracos 14 e 15.
Entretanto, no Pro-Am ontem disputado, sob tremenda canícula, António Rosado venceu o seu primeiro título da época no PGA Pro-Am Series.
O algarvio de 28 anos somou 92 pontos, ao lado dos amadores José Sousa e Melo, Jorge Goeben e Eduardo Romano.
Uma equipa de luxo. Sousa e Melo é o presidente do Club de Golf do Estoril e considerado um dos melhores amadores portugueses de sempre; Jorge Goeben é o presidente da APAG (Associação Portuguesa de Árbitros de Golfe) e vencedor do Campeonato Nacional de Mid-Amateur em 2007; e Eduardo Romano é um dos patrocinadores do PGA Portugal Tour.
José Sousa e Melo, várias vezes campeão nacional amador e vencedor de múltiplos campeonatos internacionais de amadores, igualou o Par do campo (gross) e Jorge Goeben também contribuiu com um bom resultado de 4 acima do Par. Sousa e Melo aproveitou para referir que não foi difícil fazer regressar o PGA Portugal Tour ao Club de Golf do Estoril após um hiato de 11 anos: «O José Correia, presidente da PGA de Portugal, telefonou-me a propor o torneio e disse-lhe logo ali que sim. Foi fácil».
O segundo lugar do Pro-Am, com 86 pontos, foi para a formação do ex-campeão nacional de profissionais, Henrique Paulino, ao lado dos amadores Joaquim Oliveira, José Carlos Evangelista e Mark Dawson.
Os principais resultados do Estoril PGA Open, após 18 buracos ao Club de Golf do Estoril, foram os seguintes:
1º Hugo Santos (PGA Portugal Team / PressPeople), 64 (-5).
2º Tomás Silva (FPG / CG Estoril), 67 (-2)*.
3º Miguel Gaspar (FPG / Belas CC), 68 (-1)*.
4º João Pedro Carvalhosa (Montado), 71 (+2).
5º António Dantas da Silva (Penha Longa), 72 (+3).
5º Miguel Bianchi (PGA playability test), 72 (+3).
5º Nelson Cavalheiro (Oceânico Golf / Nike), 72 (+3).
5º António Sobrinho (Vale do Lobo), 72 (+3).
* Amador
Deixar um comentário