Pedro Figueiredo: uma carreira genial
Foi, muito provavelmente, o nosso melhor golfista amador de sempre. Tornou-se ontem profissional. E começa amanhã essa carreira, no Mugello Tuscany Open, do Challenge Tour. Recordemos o extraordinário pecúlio de Pedro Figueiredo, inventariado e sintetizado pelo jornalista Hugo Ribeiro. A foto é da autoria de João Lobato.
PEDRO FIGUEIREDO
Alcunha: “Figgy”

Data de Nascimento: 13 de Junho de 1991 (22 anos)

Residência: Azeitão, Portugal

Formação académica:Licenciado em Economia pela UCLA (Universidade Califórnia Los Angeles), nos Estados Unidos

Clube: Quinta do Peru Golf & Country Club e Sport Lisboa e Benfica
Profissional: Desde 15 de Julho de 2013
Patrocínios: Banque Privée Espírito Santo, TMN, Titleist, FootJoy

Principais títulos amadores:2 vezes campeão nacional amador absoluto, vencedor dos Campeonatos Internacionais Amadores de Portugal e da Irlanda, de 3 títulos no Circuito Universitário nos Estados Unidos, da Taça FPG, do British Boys.

Principais resultados em torneios profissionais enquanto amador: 2º no Campeonato Nacional PGA, 3º no Masters da PGA de Portugal, passou o cut em 5 torneios do European Tour.

Selecções: Nacional (FPG), da Europa Continental (EGA) e da Europa (NCAA).
Galardões: Jovem do Ano pela FPG, Jogador do Ano pela FPG, Promessa do Ano pela Confederação do Desporto de Portugal, Prémio Juventude pelo Comité Olímpico de Portugal, Michael Carter Award na Palmer Cup.
Palmarés (por ano)
2000: Campeão Nacional de Jovens Sub-12; Vencedor do Darlington Trophy Sub-14; 1º no Circuito Projecto Drive FPG.
2001: Campeão Nacional de Jovens Sub-12.
2003: Campeão Nacional de Jovens Sub-12; Prémio Jovem Revelação no Peugeot Classic, em França, com 11 anos; Distinguido pela FPG como Jovem do Ano.
2004: Campeão Nacional de Jovens Sub-14; Vencedor da Taça Kendal, do South Wales Boys (Stroke play), do Campeonato Internacional da Andaluzia, em Espanha de Sub-21; Distinguido pela Confederação do Desporto como Promessa do Golfe; Distinguido pela FPG como Jovem do Ano.
2005: 2º Classificado no Campeonato Nacional de Profissionais, ainda em idade juvenil; Vice-Campeão no Campeonato Nacional Amador; Vencedor da Taça Kendal e do IV Torneio do Circuito Tranquilidade.
2006: Convocado para a selecção da Europa Continental de sub-18 no Jacques L’Église Trophy e na Junior Ryder Cup; Vencedor do European Amateur Challenge por Equipas, dos IV e VII Torneios do Circuito Tranquilidade, do Doral Junior Sub-16 (USA).
2007: Vencedor do Campeonato Nacional Amador, da Taça Federação Portuguesa de Golfe, dos II e III Torneios do Circuito Tranquilidade e da Taça Kendal; Convocado para a selecção da Europa Continental de sub-18 no Jacques L’Église Trophy; 3º no Masters da PGA de Portugal; Distinguido pela FPG como Jogador do Ano.
2008: Vencedor do British Boys (ou Boys Amateur Championship), do Irish Open Amateur, do Campeonato Internacional Amador de Portugal e do Campeonato Nacional Amador; Passou o cut no Madeira Islands Open e no Open de Portugal; Distinguido com o Prémio Juventude do Comité Olímpico de Portugal.
2009: Convocado para a selecção da Europa Continental de sub-18 no Jacques L’Église Trophy; Passou o cut no Open da Irlanda.
2010: 9º no Eisenhower Trophy (ou Campeonato do Mundo Amador por Equipas) com Portugal em 13º (melhor resultado de sempre).
2011: Vencedor do Firestone Grill Cal Poly Invitational na Califórnia, Estados Unidos (NCAA); Passou o cut no Portugal Masters.
2012: Passou o cut no Portugal Masters; Apurado para o NCAA Championships pela UCLA; oitavofinalista no British Amateur (ou The Amateur Championship); Nomeado Padrinho do Projecto de Desenvolvimento Juvenil da FPG.
2013: Vencedor do The Prestige na Califórnia, Estados Unidos (NCAA) e do Western Intercollegiatena Califórnia, Estados Unidos (NCAA); Apurado para o NCAA Championships pela UCLA; Convocado para a selecção da Europa na Palmer Cup (NCAA); Distinguido com o Michael Carter Award (na Palmer Cup); Nomeado para o Byron Nelson Award (NCAA).
Torneios de profissionais europeus enquanto amador (por ano)
2005: Não passou o cut no Open de Portugal.
2006: Não passou o cut no Estoril Challenge (Challenge Tour).
2007: Não passou o cut no Open de Portugal (European Tour), no Open de Madrid (European Tour) e no Portugal Masters (European Tour).
2008: Passou o cut no Madeira Islands Open (European Tour) e no Open de Portugal (European Tour); Não passou o cut no British Masters (European Tour).
2009: Passou o cut no Open da Irlanda (European Tour); Não passou o cut no Madeira Islands Open (European Tour) e no Open de Portugal (European Tour).
2011: Passou o cut no Portugal Masters (European Tour).
2012: Passou o cut no Portugal Masters (European Tour).
Feitos nacionais em torneios de profissionais
— Em 2005, com apenas 13 anos, foi apenas o segundo jogador mais jovem de sempre a estrear-se num torneio do European Tour e o mais jovem de sempre no Open de Portugal desde que integrou o circuito europeu em 1972.
— Em 2007, convidado pelo campeoníssimo Severiano Ballesteros para actuar no Open de Madrid.
— Em 2011, na segunda volta do Portugal Masters, assinou um cartão de 65 pancadas, 7 abaixo do Par. Foi o melhor resultado de sempre de um amador português numa volta num torneio do European Tour. Foi o 9º melhor cartão de sempre de qualquer amador em eventos do European Tour. Foi então a 3ª melhor ronda de sempre de um português (incluindo profissionais) em competições do European Tour. Daniel Silva tinha feito 63 (-8) no Fujitsu Maditerranean Open de 1991 e Filipe Lima um 61 (-8) no Open do País de Gales de 2006. Agora é a 4ª melhor volta de sempre de um português, dado que, já este ano, Ricardo Santos fez um 64 (-8) no Joburg Open.
— É o único amador português a passar 5 cuts em torneios do European Tour.
— É o único amador português a passar o cut nos três torneios portugueses do European Tour: Portugal Masters 2011 e 2012, Open de Portugal de 2008 e Madeira Islands Open 2008.
— As 14 pancadas abaixo do Par de 2011 (23º lugar empatado) são o melhor resultado de sempre de um português no Portugal Masters, embora em termos de classificação tenha sido superado pelo 16º posto (-6) de Ricardo Santos em 2012 e pela 21ª posição (-13).
Deixar um comentário