Campo de golfe do Jamor abre em Setembro

O Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) celebrou hoje com a
Federação Portuguesa de Golfe (FPG) um contrato de gestão do campo de
golfe do Jamor, cujas obras já estão concluídas e que será inaugurado no
início de Setembro.

O novo equipamento, de 9 buracos, que é propriedade do Estado e está
integrado no Complexo Desportivo do Jamor, será gerido pela FPG durante os
próximos 25 anos. “Vivemos hoje sem dúvida um dos momentos mais
significativos da história da FPG, um projecto iniciado há mais de 20 anos
e que hoje tem o seu epílogo”, disse o presidente da FPG, Manuel Agrellos.

Na cerimónia estiveram presentes vários membros do Governo: Luís Marques
Guedes, Ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares; Emídio
Guerreiro, Secretário de Estado do Desporto e da Juventude; e Adolfo
Mesquita Nunes, Secretário de Estado do Turismo, bem como Elsa Roncon
Santos, directora-geral do Tesouro e Finanças.

“A Federação de Golfe tem créditos firmados, é um parceiro institucional
nesta modalidade e deu já sobejas provas de responsabilidade e competência
no trabalho desenvolvido na academia de golfe e na gestão do campo de
treinos neste mesmo complexo. É uma aposta segura e uma aposta ganha”,
disse o ministro.

Este acordo entre as duas entidades assenta num modelo vantajoso para
todas as partes, pois o Estado não terá quaisquer encargos de gestão e
manutenção com a infra-estrutura do golfe, o Estado será inclusivamente
ressarcido, ao contrário do que acontece com muitas outras modalidades com
equipamentos no complexo, e a FPG desenvolverá uma actividade que vai
permitir atrair muitos jogadores para o golfe.

O Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor, no Estádio Nacional, em
Oeiras, já vinha funcionando em pleno como academia da modalidade e campo
de treinos (driving range), mas com a inauguração do campo de golfe de
nove buracos, ao fim de mais de 20 anos de esforços, a Federação
Portuguesa de Golfe (FPG) vê assim concretizado um velho sonho.

“O Estado reconheceu a capacidade da FPG, com base no desempenho de toda a
actividade em geral e do driving range em particular, pelo que considerou
adequada esta parceria”, afirmou Manuel Agrellos, presidente da FPG.

“Além do mais, este campo vem enriquecer o Complexo Desportivo do Jamor,
pois o espaço onde se situa estava ao abandono e cheio de entulho e lixo”,
lembra o dirigente. Além disso, o novo campo de golfe do Jamor terá,
brevemente, a certificação da Golf Environmental Organization, estando já
a FPG a levar a cabo um levantamento exaustivo da fauna animal existente
no local.

Segundo a FPG, a política será a de ter um campo de golfe com custos
baixos de green-fee, à semelhança do que é feito no driving range e na
Escola Nacional de Golfe igualmente ali sediados, por forma a combater o
estigma elitista que a modalidade acarreta no nosso país.

O Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor tem como principal
objectivo o fomento, desenvolvimento e formação de atletas, seja do ponto
de vista recreativo, seja no âmbito do alto rendimento.

“O golfe no Jamor vai desempenhar um papel fundamental ao permitir à
população da área da Grande Lisboa um contacto informal e a baixo custo
com a modalidade”, disse Manuel Agrellos. “Queremos que este seja um case
study, replicável noutros pontos do país”, defendeu ainda o responsável
máximo do golfe nacional.

Além do campo de 9 buracos a inaugurar em breve, a recente requalificação
do campo de treinos do Centro Nacional de Formação melhorou a qualidade e
a diversidade das infra-estruturas de forma significativa, com 18 postos
de treino descobertos, 10 cobertos, 1 putting green e 1 chipping green e a
mais recente tecnologia no treino de golfe. “O Jamor possui as condições
ideais para todos aqueles que pretendem iniciar-se ou aperfeiçoar o seu
golfe”, disse Miguel Franco de Sousa, Secretário-Geral da Federação.

Gabinete de Imprensa da FPG /Golf Press

Deixar um comentário