Júlio Magalhães reúne celebridades em Vilamoura

João Paulo Pingo, jogador mais cotado do torneio inaugural do Porto Canal, fez valer o seu estatuto no Algarve

Rodrigo Cordoeiro 

João Paulo Pingo era o jogador com o mais baixo handicap entre os participantes do I Porto Canal/EBS e fez valer o seu estatuto no campo Oceânico Victoria ao vencer na 1ª categoria e no gross (sem desconto de handicap). Mas como os prémios não eram acumuláveis ficou só com o último, o que valeu a Emílio Fernandes a promoção rumo à vitória no primeiro.

“Já estou habituado a ganhar alguns prémios, agora este é um bocadinho mais especial, é o canal do Porto, e é sempre um orgulho vencer uma prova do meu clube”, afirmou Pingo, que, apesar de morar no Algarve há 15 anos, torce FC Porto. O jogador do CG Vilamoura, de 4,7 de handicap, somou 32 pontos gross, mais cinco que Rui Coelho.

Emílio Fernandes, do clube Par 3, venceu assim na 1ª Categoria com 36 pontos e a vantagem mínima sobre Rui Coelho. “Foi um torneio fabuloso, dos melhores que tenho jogado, quer pelo convívio, pela infindável tômbola, pela forma como fomos tratados. Espero com ansiedade o próximo torneio”, disse Fernandes.

O melhor na 2ª categoria foi Arménio Santos, de Paredes, com 39 pontos, logo seguido de Nuno Ferreira (38) e José Leal de Araújo (36). “É sempre bom vencer um torneio deste gabarito, num campo fabuloso e com uma organização que está de parabéns”, congratulou-se.

Nem só os vencedores saíram satisfeitos. Manuel Serrão, comentador de futebol, obteve o seu melhor resultado de sempre no Victoria, 28 pontos. Outro comentador, mas de política, Pedro Marques Lopes, diz que o seu jogo foi uma “vergonha”, mas que se divertiu imenso.

Adelino Caldeira, administrador do FC Porto: “O meu jogo está numa fase de transição, mas não esteve mau de todo, embora já tenha feito melhores partidas.” E Joaquim Oliveira, administrador da Controlinveste: “Todas as iniciativas de golfe, eu aplaudo. Esta teve uma organização irrepreensível.”

A prova foi organizada pela Portugal Golf Show.

 

Um torneio para ficar

Júlio Magalhães, director do Porto Canal, considerou que torneio de que foi anfitrião ultrapassou as expectativas iniciais. Tanto que já está agendado para Setembro o II Torneio, este a realizar no Estela Golf Club, na Póvoa de Varzim. E o do Algarve já tem a segunda edição marcada para 3 de Agosto de 2014.

“Juntamos 70 pessoas e muitas ficaram de fora. Acho que não há nenhum torneio que tenha oferecido tantos prémios como fizemos hoje [ontem]”, disse Magalhães, que terminou na 20ª posição (com 30 pontos) uma semana depois de ter vencido o FedEx Golf Challenge neste mesmo Oceânico Victoria.

“Na FedEx, tive sorte, e sei que ainda não tenho nível para ganhar torneios com assiduidade. Depois reconheço que era difícil fazê-lo, porque isto de organizar um torneio de golfe requer muito tempo e quebra a concentração. O calor também não facilitou. E, além do mais, não me ficava bem ganhar o torneio da casa…”

 

CLASSIFICAÇÃO

1ª CATEGORIA (Handicaps até 14)

1º Emílio Fernandes 37 pontos

2º Rui Coelho 36

3º Bernardo Coutinho 35

 

2ª CATEGORIA (De hcp 14 para cima)

1º Arménio Santos 39

2º Nuno Ferreira 38

3º José Leal Araújo 26

 

GROSS (sem desconto handicap) 

1º João Paulo Pingo 32

 

Deixar um comentário