PORTUGAL MASTERS: Santos à espera do clique

No arranque do Portugal Masters, Ricardo Santos confia na inspiração, mais do que no seu momento de forma, para brilhar na prova máxima do golfe nacional, no campo Oceânico Victoria em Vilamoura

Ricardo Santos está a protagonizar uma grande época no European Tour, melhor que a de 2012, quando foi eleito o melhor “caloiro” do circuito. Ocupa a 55.ª posição na Corrida ao Dubai (com €455 mil em prémios) e a 195ª no ranking mundial, mas já foi 10.º na primeira tabela e 133.º na segunda.

“A única explicação [para a quebra] é o golfe, não conseguimos controlar tudo”, explicou o algarvio, de 31 anos, na conferência de imprensa de ontem. “O bom golfe é de cliques e pode ser esta semana no Portugal Masters me dê esse clique. Não me sinto como no início da época, mas vou dar o meu melhor.”

Na edição passada, Santos alcançou a melhor marca lusa no evento, o 16º lugar, a superar o 21º de Filipe Lima em 2007. Agora, procura consolidar a sua posição no 60 primeiros da Corrida ao Dubai, o que lhe daria acesso à prova de encerramento do Tour, o Dubai World Championship.

Santos joga hoje e amanhã num trio com o histórico espanhol Jose Maria Olazábal e com o detentor do título, o irlandês Shane Lowry, que voltará a contar com entusiástico apoio dos seus compatriotas residentes e turistas no Algarve.

O italiano Matteo Manassero, 12º em 2012, é o jogador mais cotado em prova e outro dos nomes sonantes é o espanhol Miguel Angel Jiménez: é o mais velho em prova, com 49 anos, e o mais titulado a seguir a Olazábal. E já conheceu o sabor da vitória em terras lusas, vencendo o Open de Portugal em 2004.

Deixar um comentário