PORTUGAL MASTERS: Angola quer entrar no European Tour

“É nossa intenção receber torneios do tour europeu e para tal viemos aqui ver como funciona a ‘máquina’ interna da organização, ver a dimensão do ponto de vista organizativo”, disse a O JOGO o Secretário de Estado do Desporto de Angola, Albino da Conceição, salientando que Angola tem também “a sua própria máquina preparada para organizar grandes eventos internacionais”.

“Mas há muito trabalho para fazer junto das instituições privadas, de forma a garantir o apoio financeiro. O apoio do estado obedece a critérios e devem ser os privados a apoiar estas iniciativas”, acrescentou o governante angolano, sublinhando que “o importante é o impacto” com a promoção do turismo angolano a nível mundial, ao mais alto nível através do golfe.

Albino da Conceição, acompanhado pelos seus assessores e por Keith Waters, responsável pelas relações internacionais do tour, visitou todas as infra-estruturas do European Tour no Portugal Masters, desde a tenda de Imprensa ao gabinete médico, estúdios da televisão, etc..

Durante dois dias o governante angolano, que se iniciou também já na prática do golfe, acompanhou o desenrolar do Masters  e visitou ainda outros pontos de interesse como a zona da restauração, para o público, jogadores e caddies.

Barra do rio Kuanza espera torneios europeus

Angola tem actualmente dois campos de golfe. O Morro dos Veados, em Luanda, campo ainda sem relva e com greens de areia, e os Mangais, que recebe já muitos turistas e os empresários, políticos e diplomatas residentes. Os Mangais é um resort de luxo na barra do Rio Kuanza, cerca de 70 quilómetros a sul de Luanda, que oferece golfe, caça, observação de vida selvagem, pesca, desportos náuticos, etc. O resort tem já um percurso de campeonato de 18 buracos, considerado como um dos mais bonitos de África, e está a construir um segundo campo, ambos desenhados pelo arquitecto português Jorge Santana da Silva.

Deixar um comentário