PORTUGAL MASTERS: Lynn levou tudo à frente

O quarto inglês a vencer o Portugal Masters fê-lo encetando a maior recuperação da época no European Tour, Conquistou assim o seu primeiro torneio em nove anos e 223 torneios, o que lhe dá entrada no top 40 do ranking mundial

Co-líder do VII Portugal Masters nos dois primeiros dias, David Lynn caiu no terceiro para 16º, a seis shots do comandante Paul Waring, mas finalizou a prova com um 63 no campo do Oceânico Victoria, o que lhe deu o triunfo com a margem mínima sobre o sul-africano Justin Walters. E assim juntou-se aos compatriotas Steve Webster (2007), Lee Westwood (2009) e Tom Lewis (2011) na lista dos vencedores.

“Tenho sido muito paciente. Tenho batido à porta muitas vezes. Tive bons resultados e tenho sido consistente, pelo que conseguir vencer novamente deixa-me muito emocionado”, afirmou Lynn, que, embora fosse 52º no ranking mundial e até competisse em 2013 no fortíssimo e milionário PGA Tour (EUA), não vencia desde o KLM Open (Holanda) de 2004.

Ontem, Lynn reentrou na corrida com cinco birdies, e, depois de um bogey no 10, recolheu mais birdies no 11, 14, 15 e 17. Ao finalizar com um total de 18 abaixo do par 71, tornou-se o líder noclub house, e nenhum dos adversários que ainda estavam em jogo conseguissem fazer igual.

O triunfo valeu-lhe, além de um prémio de 333 mil euros, a entrada, hoje, no top 40 do ranking mundial. À beira de fazer 40 anos (no próximo sábado), eis um britânico em clara ascensão na alta-roda. “É sensação ótima, ainda mais sabendo que posso ganhar mais vezes.”

Deixar um comentário