A consagração de Joaquim Sequeira

Gonçalo Pinto não quis tornar-se profissional sem lhe oferecer o título que faltava. O triunfo do CG Vilamoura no Europeu de Clubes tem um obreiro acima de todos os outros: um formador de campeões

Foi a primeira vez que um clube português se sagrou campeão europeu. E, na hora do triunfo, foi para o treinador que todos os olhares se viraram. “Esperei para me tornar profissional só para poder disputar este torneio. Era o mínimo que podia fazer pelo clube e pelo meu treinador, a quem queria dar este título”, disse Gonçalo Pinto, que terá jogado no Aroeira 1 a sua última prova como amador. “Dedico este prémio ao Joaquim Sequeira e a toda a organização do CG Vilamoura”, acrescentou João Carlota.

Os dois formaram com Nathan Brader a equipa que no fim-de-semana trouxe para Portugal, e para o Clube de Golfe de Vilamoura em particular, o primeiro European Club Men’s Trophy, disputado este ano no campo da Charneca da Caparica, concelho de Almada. O Vilamoura já fora campeão nacional de clubes (Troféu Visconde Pereira Machado) 14 vezes, sempre sob a liderança de Joaquim Sequeira, estando hoje a apenas um título de igualar o recorde de do CG Estoril (15). Basicamente, não lhe faltava mais nada senão o campeonato europeu, em que por duas vezes já havia sido segundo.

“Para mim e para o Jorge Baptista [o capitão do clube, ndr], era o que faltava. Já tínhamos ganho tudo. Este era o título que estava em atraso”, conta o treinador. “Foi com sofrimento. Se me perguntarem se esta é a melhor equipa que já passou pelo clube, não sei. Tenho as minhas dúvidas. Mas ganhámos!”

Iniciado ao golfe com caddie do Dom Pedro Golf, em cuja pro-shop também acompanhou Toni Barnabé, Joaquim Sequeira, 52 anos, fez a formação no Dale Hill Golf Club, em Inglaterra (1979), e passou a profissional em 1981. Campeão Nacional de Seniores em título, trabalha no CG Vilamoura desde 1987, há portanto 26 anos, e formou, entre outros, António Sobrinho, onze vezes campeão nacional de profissionais, Ricardo Santos, hoje no European Tour, e o irmão deste, Hugo Santos.

Deixar um comentário