João Carlota a abrir, Ricardo Santos a Par

O escocês Scott Henry é o líder provisório da primeira ronda do Madeira Islands Open – Portugal – BPI, com 67 pancadas, 5 abaixo do par 72 do Clube de Golf do Santo da Serra. 

A ronda 1 do torneio concessionado pelo European e Challenge Tour, com um prize-money de 600 mil euros, esteve suspensa pela manhã devido ao nevoeiro.
A prova recomeçou às 12h45, com mais de quatro horas de atraso, a ronda 1 será dada por concluída amanhã de manhã, quando os 26 grupos completarem os buracos que faltam. O torneio fica reduzido para três rondas, 54 buracos, em vez das quatro habituais.
Entre os portugueses, a melhor volta pertence, até agora, ao algarvio Ricardo Santos, vencedor em 2012 desta prova, com 72 pancadas, Par do campo.
O madeirense Nuno Henriques iguala o resultado, mas ainda lhe faltam 9 buracos para terminar e João Carlota tem o segundo melhor resultado da ronda até agora (-4), mas apenas com 4 buracos jogados.
Scott Henry, escocês, de 27 anos é o chamado “clubhouse líder” da ronda 1 do Madeira Islands Open – Portugal – BPI, porque terá de se esperar pelo fim da ronda, que só acontece amanhã de manhã, para ser considerado líder.
O jogador, vencedor de uma prova do Challenge Tour em 2012, o Kazakhstan Open, mostrou-se satisfeito com o seu jogo.
«Tive um início rápido, foi bom, porque nos poucos torneios em que já joguei, não tenho feito isso, por isso foi bom começar bem», explicou o jogador que garantiu oito birdies e três bogeys.
O jogador que classificou a ronda como dura e com vento forte explica que tem aperfeiçoado o seu jogo: «Tenho trabalhado muito duro nos últimos dois meses com o meu treinador e eu não estava a jogar bem no início do ano. O meu jogo longo tinha ido embora e trabalhei com o meu preparador físico e meu treinador swing e a minha bola está de volta», conta o líder provisório.
Entre os portugueses que já terminaram a prova, o algarvio Ricardo Santos foi o melhor até agora com o score de Par do campo.
«O jogo correu bem, muito sólido do tee ao green, mas na finalização não fui feliz. Tendo em conta as condições do campo estou bastante satisfeito».
Santos sublinha que o vento tem sido o principal adversário dos jogadores: «O vento está muito forte e não é consistente, tem rajadas, influencia a decisão da escolha dos ferros e nos putts. Podes ter boas linhas de putt, mas o vento desvia a bola».
«Fazer bons resultados nestas condições é uma conjugação de dois fatores, ter técnica e jogar bem e também ter sorte», acrescenta o algarvio de 32 anos.
A surpresa da ronda até agora está a ser o amador João Carlota, vice-Campeão Nacional Absoluto, que entrou com vontade de vencer. Começou a ronda 1 às 19h05 e por isso só completou quatro buracos, com dois birdies, um par e um surpreendente eagle no buraco 3 e um score de 4 abaixo do par do campo. Tem o segundo melhor resultado da ronda até agora. Amanhã ainda tem 14 buracos pela frente para poder concluir a ronda 1.
Além de Ricardo Santos, já terminaram a prova, Tiago Cruz, que perfez 73 pancadas (+1); Hugo Santos 73 (+1); Pedro Figueiredo 75 (+3), Gonçalo Santos 79 (+7).
No fim da ronda os jogadores lusos foram unânimes em descrever a ronda como muito difícil:
Tiago Cruz: «Estou um pouco triste porque acabei com uma acima do par do campo e com um bogey no buraco 18. Entrei no jogo um pouco nervoso por causa do tempo de espera. O campo está muito difícil e os greens continuam duros, é difícil parar a bola».
Pedro Figueiredo: «Estou triste, acabei com duplo bogey, meti a bola no bunker e dei um mau shot do bunker. Podia ter feito abaixo do score. Senti que o meu jogo foi melhor do que o resultado».
Gonçalo Pinto: «Não consegui meter putts para birdie. O vento foi a minha maior dificuldade, sinto que deixei os shots todos no campo».
Amanhã a partir das 8:00 recomeça a ronda 1 para os jogadores que não a puderam terminar.
Quanto aos portugueses: João Carlota, que fez quatro buracos está com (-4); Filipe Lima fez, até agora cinco buracos, está com uma baixo do par do campo; Nuno Henriques completou 9 buracos, está com Par do campo, e João Pedro Sousa, fez dois buracos, e está com +1.
A dura ronda de hoje teve um momento especial, um Hole in One protagonizado pelo finlandêsTapio Pulkkanen no buraco 17, par 3, de 140 metros.
Deixar um comentário