Rory à frente, Tiger na luta

BRITISH OPEN >> O segundo major do ano arranca com grandes resultados, um duelo mítico, irmãos lado a lado, o número 1 na corrida e Sergio Garcia à procura de nova chance. Que mais se poderia pedir?

“Espero dar-lhes mais razões para aplaudirem nos próximos três dias”, disse  Rory McIlroy, ao final da primeira ronda da edição 2014 do British Open, que se disputa no campo do Royal Liverpool GC, em Inglaterra. O norte-irlandês, um dos jogadores mais acarinhados pelo público durante todo o dia, abriu com uma extraordinária ronda de 66 pancadas (-6), com seis birdies e sem qualquer bogey, e parte para o segundo dia de prova isolado na liderança, com menos uma pancada do que o italiano Matteo Manassero.

“Foi uma volta muito sólida”, explicou McIlroy. “Pus sempre a bola onde devia, fiz birdie em três dos quatro par5, salvei o par nos buracos difíceis e ainda arranquei mais um ou outro birdie, quando se revelou possível.” Antigo número 1 do mundo, Rory é agora oitavo da tabela, um lugar atrás do homem que um dia desafiou: Tiger Woods. Este fez uma ronda em recuperação (ver peça de baixo) e está também no top10, bem acima do que vaticinavam aqueles que o consideravam fora da luta pelo campeonato.

Shane Lowry, com tee time tardio, foi o último a juntar-se ao top10, onde se destacam ainda os nomes de Adam Scott, líder do ranking mundial, ou do surpreendente Brooks Koepka, norte-americano do European Tour. Manassero é segundo isolado, uma pancada à frente dos inseparáveis irmãos Molinari, Edoardo e Francesco, que tornaram a treinar juntos toda a semana. Nenhuma bandeira brilha tão intensamente, por esta altura, como a italiana.

O agravamento das condições climatéricas, incluindo o reforço do vento previsto, deverá hoje dificultar a tarefa aos jogadores em cena à tarde. Rory, Manassero, Koepka, os irmãos Molinari e Tiger Woods estão todos entre eles, tal como Jim Furyk e Sergio Garcia. Shane Lowry e Adam Scott, pelo contrário, jogam de manhã.

 

TIGER DIZ “PRESENTE”

A generalidade dos analistas colocou Tiger Woods fora do leque de candidatos à vitória no British Open, o primeiro major do californiano em 2014, mas o antigo número 1 do mundo está determinado a demonstrar-lhes que falaram cedo de mais. Tiger começou mal, com dois bogeys consecutivos, mas fechou o front nine com +1 e arrancou um -4 no back nine, incluindo cinco birdies e um bogey, para entregar um cartão de 69 (-3), o que o deixa para já no limite do top10.

“Estou contente, em especial com o facto de, tendo começado mal, ter depois recuperado para reentrar na competição”, disse, no final. O agora sétimo classificado do ranking acredita que a classificação será compacta toda a semana, em função do agravamento vento, e diz que se sente suficientemente bem, do ponto de vista físico, para considerar-se na luta. Tiger foi operado às costas durante a Primavera e ficou de fora do The Masters.

Deixar um comentário