Candidatura lusa ainda não é oficial

Portugal mostrou intenção de organizar a Ryder Cup em 2022, mas pode retirar-se da corrida a qualquer momento

O secretário-geral da Federação Portuguesa de Golfe, Miguel Franco de Sousa, confirmou a manifestação de interesse de Portugal organizar a Ryder Cup em 2022, mas ressalvou que o dossier pode ser retirado a qualquer momento. “O European Tour convidou todos os países que tenham jogadores elegíveis para representar a equipa da Europa na Ryder Cup a apresentar uma intenção de candidatura ao evento de 2022. Esta intenção não tem qualquer vínculo e serve apenas para receber o dossier com os requisitos para apresentação oficial de candidatura”, justificou o dirigente. “A FPG está consciente de que o momento que o país atravessa requer cautela, mas não se pode deixar de investir em áreas estratégicas e esta é uma excelente oportunidade para que Portugal se assumir como um dos principais destinos de golfe mundiais”, acrescentou, lembrando ainda as vantagens de se organizar este evento, considerado o terceiro de maior impacto mediático do desporto mundial, depois do Campeonato do Mundo de Futebol e dos Jogos Olímpicos. “O golfe é um produto estratégico do turismo nacional e é obrigatória a sua promoção, pois atrai centenas de milhares de turistas todos os anos para jogar golfe nos campos de golfe portugueses. A realização de um evento como a Ryder Cup é o melhor veículo para esse efeito, pois é um dos maiores eventos desportivos no planeta, que atrai milhares de espectadores e tem uma transmissão televisiva sem comparação”, sublinhou.

Deixar um comentário