EUA à dependentes de um milagre

Os europeus vão iniciar os 12 singles finais a vencer por 10-6 e a precisar de apenas quatro para manter-se na posse da Ryder Cup – isto porque o empate beneficia sempre os campeões em título. A equipa de Paul McGinley não esteve bem nos os ‘foursomes’ matinais (pancadas alternadas) e permitiu que os Estados Unidos reduzissem a diferença para um ponto, mas voltou a apresentar-se ao melhor nível nos ‘fourball’ da tarde (melhor bola) para repetir o 5-3 da estreia e sonhar com a sexta vitória nas últimas sete edições. ryder cupMas nada está decidido, até porque há dois anos os europeus entraram para o último dia a perder por 6-10, antes de operar o “Milagre de Medinah’, e em Brookline’1999 os americanos recuperaram de uma desvantagem idêntica…

Deixar um comentário