Melo Gouveia leva a adrenalina para Vilamoura

Depois de ter conquistado o seu primeiro título como profissional em Itália, o algarvio está entusiasmado, mas aponta apenas ao top-20 no Oceânico Victoria Ricardo Melo Gouveia chega à 8ª edição do Portugal Masters motivado pela sua recente vitória no EMC Golf Challenge do Challenge Tour. O algarvio, que conhece muito bem o Oceânico Victoria, sabe que é difícil repetir um triunfo, mas considera que um top-20 “é um objetivo alcançável”. “Esta sempre foi a minha segunda casa. Cresci aqui, comecei a jogar aqui e vim aqui para as escolas do Clube de Golfe de Vilamoura”, lembrou, não esquecendo também o apoio da Federação Portuguesa de Golfe. “Sem eles não estaria aqui”, sublinhou. O “confiante” Melo Gouveia não tem parado de dar entrevistas, mas confessa que a falta de descanso não o incomoda. “É verdade que é algo a que não estou habituado, mas é bom ter já o Portugal Masters, porque o meu jogo está óptimo”, disse. O jovem de 23 anos agradeceu ainda o toque do seu compatriota e amigo Pedro Figueiredo em Itália. “Depois da primeira volta na Escola de Qualificação, antes do torneio em Roma, o Pedro reparou no ‘putting green’ que eu estava mal alinhado. A partir daí os ‘putts’ começaram a cair”, lembrou. Além destes dois portugueses, no percurso de Arnold Palmer vão estar ainda Ricardo Santos, Tiago Cruz, Hugo Santos e Gonçalo Pinto e os amadores Tomás Silva e João Carlota, bem com seis antigos campeões desta prova dotada de €2M: Steve Webster (2007), Álvaro Quirós (2008), Richard Green (2010), Tom Lewis (2011), Shane Lowry (2012) e David Lynn (2013). O 16º lugar obtido por Ricardo Santos em 2012, quando finalizou com uma volta de 65 pancadas (-6), é a melhor classificação de um português na competição. Ricardo já sente a pressão Ricardo Santos deixou o top-110 da Race to Dubai na última semana e não esconde que vai jogar com a pressão de estar obrigado a um bom resultado no Portugal Masters para reentrar nos lugares que garantem o cartão do European Tour. “Preciso de uma boa semana. Tenho de tentar abstrair-me da pressão”, disse. “Quero dar o melhor de mim em cada dia, em cada ‘shot’ e disfrutar o momento porque nós, jogadores, não conseguimos controlar os resultados. Estar a dizer que quero fazer cinco ou seis abaixo não seria correto, porque ninguém controla isso”, disse o algarvio, que tal como Melo Gouveia aponta ao top-20. “No ano passado tinha a ressão de me qualificar para o Dubai e este ano tenho a preocupação de me qualificar para a próxima época”, lembrou, destacando ainda a recente vitória de Melo Gouveia.

Deixar um comentário