Pedro Figueiredo chega-se à frente

Portugal Masters começa com “Figgy” inspirado, cinco dias depois da vitória de Ricardo Melo Gouveia no Challenge Tour

“Os resultados hoje foram todos muito bons, pois o campo está bastante acessível. Mas não deixa de uma ser uma boa volta até ao momento”, disse Pedro Figueiredo, 23 anos, ao final dos 16 buracos que ontem conseguiu jogar. Depois do triunfo de Ricardo Melo Gouveia no EMC Challenge, em Roma, o “outro” português do Challenge Tour é para já o melhor português na oitava edição do Portugal Masters. “Senti-me bem em campo e estou pronto para o que vier”, acrescentou.

A primeira ronda da prova foi interrompida a meio da tarde, devido à chuva, mas muitos jogadores já estavam na club-house e, se a meteorologia recuperar, não deverá haver grandes constrangimentos para a ronda de hoje. David Lynn, campeão em 2013, começou bem a defesa do título, com -6. Mas o maior feito do dia veio do belga Nicolas Colsaerts, campeão da Ryder Cup 2012, que assinou sete birdies e dois eagles para um score de 60 pancadas que emula [LER REPORTAGEM COMPLETA N’O JOGO DE AMANHÃ].

OS PORTUGUESES

 

PEDRO FIGUEIREDO

Profissional, 23 anos, 18º (-4)

Abriu em grande, com -4 em nove buracos (começou pelo dez), e nos restantes sete que jogou segurou o resultado. Os dois que lhe faltam da primeira ronda são acessíveis.

 

RICARDO MELO GOUVEIA

Profissional, 23 anos, 56º (-1)

Depois da vitória no Challenge Tour, começou titubeante, mas ganhou controlo sobre o campo e após nove buracos já seguia abaixo do par. Está dentro do cut provisório.

 

RICARDO SANTOS

Profissional, 32 anos, 75º (PAR)

Não teve a ronda que esperaria, mas está a apenas uma pancada das voltas do fim-de-semana. Hoje joga à tarde e, se o vento se levantar, terá de estar no seu melhor.

 

HUGO SANTOS

Profissional, 35 anos, 75º (PAR)

Fez uma ronda parecida com a do irmão, mas à tarde, pelo que ainda tem cinco buracos bem cedo de manhã para ganhar terreno. Ainda por cima, um deles é um par5 suave (17).

 

TOMÁS SILVA

Amador, 21 anos, 91º (+1)

Fez um duplo-bogey no buraco 3, mas controlou os nervos e ainda foi a tempo de jogar o back nine em -1. Precisa de uma grande ronda hoje, mas a experiência acumula-se.

 

TIAGO CRUZ

Profissional, 32 anos, 103º (+2)

Volta mais ou menos ao seu ritmo habitual, sem grandes sobressaltos mas com dificuldades em transcender-se. Também precisa de 18 buracos de grande nível hoje.

 

JOÃO CARLOTA

Amador, 24 anos, 103º (+2)

Enfrentou grandes desafios logo de início e concluiu os primeiros nove buracos (back nine) com +4. Mas jogou o front nine num excelente -2 e mantém legítimas esperanças.

 

GONÇALO PINTO

Profissional, 22 anos, 124º (+9)

É o único português já praticamente sem possibilidades de passar o cut. Lesionado e convocado à última hora, não fez um único birdie e tem +9 em apenas 13 buracos jogados.

Deixar um comentário