Esta rapariga veio para ficar

Tem 17 anos e só se tornou profissional em 2014. No domingo, entregou de mão beijada a vitória no LPGA Coates Championship, mas chegou ao número 1 do ranking na mesma

Quando concluiu o LPGA Coates Championship 2015, no domingo, Lydia Ko achou que tinha falhado a chegada ao número 1 mundial. E que o merecia: dormira com quatro shots de vantagem na liderança do torneio e acabara por desperdiçá-los a todos, os últimos dois no buraco 17, ao falhar um drive. Mas, afinal, o empate com Jessica Korda e Ha Na Yang no segundo lugar, todas uma pancada atrás de Na Yeon Choi, foi suficiente.

“Bom, acabou por ter um desfecho feliz. É fantástico”, comentou, com a fleuma habitual. Acabara de bater um recorde que pertencia a Tiger Woods e que parecia insuperável: tornara-se a mais jovem jogadora de sempre a chegar ao primeiro lugar de um ranking mundial de golfe, e ainda por cima com quatro anos de vantagem (17 anos, contra os 21 de Woods em 1997).

O mais extraordinário de tudo é que já se esperava. Profissional apenas desde 2014, Lydia Ko já antes fizera, e por cinco vezes, aquilo que mais nenhuma amadora conseguira: ganhar nos principais circuitos profissionais, o LPGA (2), o LET (1) e o ALPG (2). Entretanto, já vencera por mais três vezes.

Nascida na Coreia do Sul e criada na Nova Zelândia, sob cuja bandeira joga, é treinada pelo mítico David Leadbetter. Já ninguém se lembra de Yani Tseng, a chinesa que há três anos prometia dominar o golfe durante décadas. A sul-coreana Inbee Park, destronada agora, vai tentar ripostar.

O DADO

17

Ko chegou ao topo com 17 anos, 9 meses e 7 dias. O recorde vinha dos homens e pertencia a Tiger Woods: 21 anos, 5 meses e 16 dias

Deixar um comentário