Ashley Chesters lidera Internacional de Portugal

João Ramos é o único português no cut provisório no final da segunda jornada da 85a edição do Campeonato Internacional Amador de Portugal Masculino, numa altura em que o inglês Ashley Chesters já lidera o principal torneio da Federação Portuguesa de Golfe, mostrando porque razão é o atual bicampeão da Europa.

O Montado Hotel & Golf Resort, em Palmela, amanheceu hoje (quinta-feira) com um cerrado nevoeiro que impediu a prova de arrancar à hora prevista, provocando um atraso de duas horas. Por consequência, não foi possível terminar a segunda volta.

«A nossa ideia continua a ser fazer as quatro voltas da competição. Nesse sentido, se não houver mais nevoeiro, e uma vez que as previsões meteorológicas são boas, tentaremos acabar amanhã a segunda volta. Faltam-nos 5 buracos de um lado e 6 buracos do outro. Os jogadores vão arrancar às 7h45 de dois tees (buracos 1 e 10). Simultaneamente, teremos em campo os jogadores que já completaram 36 buracos. Depois, à tarde, iremos ter os que precisam de fazer toda a terceira volta, com os mesmos horários de hoje», explicou João Coutinho, diretor-técnico nacional da FPG.

Dos 78 jogadores que estão dentro do programa, o melhor é Ahsley Chesters, com 136 pancadas, 8 abaixo do Par, depois de hoje ter aproveitado o sol e o pouco vento que se fez sentir para entregar um cartão de 66 pancadas (-6), a apenas 1 do recorde do campo fixado ontem pelo dinamarquês Christoffer Bring.

Chesters fez 7 birdies e 1 bogey e é perseguido por quatro jogadores a 1 pancada de distância, entre os quais Christoffer Bring, que hoje igualou o Par-72 do campo.

O inglês entrou para a história no ano passado, ao tornar-se no único jogador a vencer duas edições consecutivas do Europeu e procura seguir os passos do italiano Renato Paratore, vencedor deste Internacional de Portugal em 2014, que, um ano depois, hoje mesmo, se colocou no 6o lugar do torneio tailandês do European Tour.

Dos 12 portugueses em prova, só três têm a segunda volta completa e João Ramos é o único dentro do top-40 que aos 54 buracos passa o cut para o último dia, surgindo no grupo dos 39o classificados, com 146 pancadas, 2 acima do Par.

«Hoje já joguei melhor do que ontem, mais de acordo com a boa forma com que me sinto e falhei alguns putts que me poderiam ter permitido fazer ainda melhor, mas sinto que, com uma boa terceira volta, posso perfeitamente passar o cut», disse João Ramos, que somou 3 birdies e 2 bogeys para um resultado de 71 (-1) a juntar ao 75 (+3) de ontem.

«O João Ramos teve um bom resultado e coloca-se em posição de conseguir atingir um dos primeiros objetivos que temos para todos os atletas», congratulou-se Nuno Campino, o selecionador nacional.

Dos portugueses que ainda terão de concluir amanhã (sexta-feira) a segunda volta, o grande destaque vai para Pedro Lencart, que vai com 3 abaixo do Par (1 abaixo no agregado), ou seja, no 19o lugar provisório.

Mais impressionante é o facto do campeão nacional de sub-14 estar a jogar ao lado do campeão do British Boys (um dos Majors de sub-18), o sueco Oskar Bergqvist, e não se sentir nem intimidado, nem demasiado excitado, mantendo aquele registo circunspecto que o caracteriza.

«Estou a jogar bem, fiz alguns bons putts», limitou-se a dizer Pedro Lencart. «Ele é um jogador muito maduro – acrescentou Nuno Campino – apesar da idade jovem. A FPG tem apostado muito nele e estamos a tentar construir um futuro para ele, com calma, ponderação, fazendo-o jogar também os torneios da sua idade, o que é importante nestas idades para ele aprender a ganhar. Vamos ver o que irá acontecer, mas até ao momento tem sido uma boa prestação do Pedro, como é quase sempre».

Deixar um comentário