PORTUGAL MASTERS: Tomás Silva e Melo-Gouveia passam cut

Ricardo Santos, Tiago Cruz, Vítor Lopes e João Carlota colapsaram todos na recta final das suas voltas. Só Filipe Lima e Pedro Figueiredo nunca estiveram na rota do cut. Hoje há shot-gun, para tentar obviar à chuva, ao vento e à trovoada

Não são todos os amadores que fazem o que Tomás Silva fez ontem no Oceânico Victoria, na segunda volta do Portugal Masters 2015. O jogador do Estoril GC, nova coqueluche do golfe não-profissional português, partiu para a segunda ronda de um dos torneios mais importantes do European Tour fora do cut, desatou a fazer birdies, cedeu um bogey, recuperou, cedeu um duplo-bogey, recuperou de novo e passou o cut (42º).

Para além dele, apenas Ricardo Melo-Gouveia (42º também) segue em frente. O 123º classificado do ranking mundial, já com cartão do circuito assegurado para 2016, ganhou vantagem sobre o campo nos primeiros nove buracos e geriu-a com segurança nos últimos nove para suplantar o corte também.

“Senti um pouco mais de pressão do que o normal”, disse o algarvio, que… [REPORTAGEM COMPLETA N’O JOGO DE AMANHÃ]

 

CLASSIFICAÇÃO 

PORTUGAL MASTERS

Pos.    Jogador          País    Rondas          Res.

1          Andy Sullivan            Inglaterra       64 64 – – –       -14

2          Thomas Pieters         Bélgica            65 66 – –         -11

T3       Edoardo De La Riva  Espanha         65 67 – –         -10

T3       Bernd Wiesberger    Áustria            68 64 – –         -10

T5       Tommy Fleetwood    Inglaterra       69 64 – –         -9

T5       Anthony Wall Inglaterra       69 64 – –         -9

T7       Thomas Bjorn            Dinamarca     67 67- –          -8

T7       Trevor Fisher África do Sul  66 68- –          -8

T7       Soren Kjeldsen          Dinamarca     68 66- –          -8

T7       Chris Paisley  Inglaterra       67 67- –          -8

T7       Adrian Otaegui          Espanha         67 67- –          -8

—————-

T42     Ricardo Melo-Gouveia           Portugal         71 68- –          -3

T42     Tomás Silva (AM)      Portugal         71 68- –          -3

T73     Tiago Cruz      Portugal         71 71 – –         Par*

T73     Ricardo Santos           Portugal         69 73 – –         Par*

T87     Vítor Lopes (AM)       Portugal         74 69 – –         +1*

T101   João Carlota   Portugal         71 74 – –         +3*

T108   Filipe Lima     Portugal         78 68 – –         +4*

T125   Pedro Figueiredo      Portugal         77 79 – –         +14*

* falharam o cut

 

 

OS PORTUGUESES

 

RICARDO MELO-GOUVEIA

Profissional, 24 anos

42º class. (-3)

Entrou com naturalidade no cut e, com um melhor front nine, teria subido mais. Está na luta.

 

TOMÁS SILVA

Amador, 22 anos

42º class. (-3)

Andou no top25, fez um duplo-bogey no buraco 7 e depois recuperou. Parecia um profissional.

 

TIAGO CRUZ

Profissional, 32 anos

73º class. (Par)

Estava bem lançado, mas dois bogeys cedidos nos três últimos buracos estragaram tudo. Que pena.

 

RICARDO SANTOS

Profissional, 33 anos

73º class. (Par)

Todo o dia pareceu ter o cut controlado. Entre o 16 e o 18, fez três bogeys – e foi para casa.

 

VÍTOR LOPES

Amador, 19 anos

87º class. (+1)

Esteve dentro do cut, mas o bogey no 17 desmoralizou-o. Repetiu-o no 18 e ficou pelo caminho.

 

JOÃO CARLOTA

Profissional, 25 anos

101º class. (+3)

Fez um eagle ao sexto buraco, mas um duplo-bogey no 17 deitou-o por terra. Teve bons momentos.

 

FILIPE LIMA

Profissional, 33 anos

108º class. (+4)

Disparou um sólido -3, mas o +7 de quinta-feira já não era ultrapassável. Saiu com dignidade.

 

PEDRO FIGUEIREDO

Profissional, 24 anos

125º class. (+14)Tomás Silva por Álvaro Marreco (3)

A uma ronda muito má, somou uma ronda desastrosa, incluindo um 9 (+5) no buraco 9. É o golfe.

Deixar um comentário